por em Geral.

O maior site de classificados do país – www.custojusto.pt – associa-se de forma original às comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, e na próxima sexta-feira, dia 10 de Junho terá uma homepage diferente e alusiva a esta data.
Segundo Pedro Furtado, General Manager da Custo Justo em Portugal “o país atravessa um período difícil e conturbado e portanto é necessário que os portugueses em geral, que os utilizadores do nosso portal em particular se recordem da importância e do significado desta data e não se deixem desmoralizar pela crise que estamos a atravessar”.

Recorde-se que no primeiro trimestre de 2011, o site de classificados grátis www.custojusto.pt gerou mais de 110 milhões de euros em trocas comerciais, o que vem confirmar a tendência crescente dos portugueses em comprar e vender online e em eleger o CustoJusto como o meio preferencial para o fazer.
Integrado num grupo de media escandinavo que está presente em 22 países, distribuídos pela Europa, Ásia e América do Sul, o CustoJusto.pt conta actualmente com mais de 500 mil anúncios de compra e venda de todo o tipo de bens e serviços, submetidos gratuitamente pelos utilizadores, sendo visitado mensalmente por mais de 4 milhões de pessoas, gerando pageviews na ordem dos 80 milhões. O CustoJusto.pt é actualmente o melhor site para comprar e vender todo o tipo de artigos: carros, casas, vestuário, artigos informáticos e de electrónica, entre muitas outras coisas que é possível encontrar no site organizado por categorias e por regiões.

 

 

por em Geral.

  • Mais de 110.000.000€ de negócios no primeiro trimestre de 2011
  • 500 mil anúncios recentes online
  • 80 milhões de impressões mensais

 

No primeiro trimestre de 2011, o site de classificados grátis custojusto.pt gerou mais de 110 milhões de euros em trocas comerciais, o que vem confirmar a tendência crescente dos portugueses em comprar e vender online e em eleger o Custo Justo como o meio preferencial para o fazer.

Com cerca de 500 mil anúncios activos e 80 milhões de impressões mensais, o CustoJusto.pt é actualmente o melhor site para comprar e vender todo o tipo de artigos: carros, casas, vestuário, artigos informáticos e de electrónica, entre muitas outras coisas que é possível encontrar no site organizado por categorias e por regiões.

Para este impressionante valor contribuiu em primeiro lugar o sector imobiliário que originou, nos três primeiros meses do ano, trocas comerciais no valor de 84 368 487€ (média 140 741€), logo seguido pela venda de veículos com cerca de 21 271 542€ (média 8 618€).

Os artigos para casa e vestuário ocupam o terceiro lugar deste top 5 com 898 395€ (média 105€).

Os artigos de Informática & Electrónica encontram-se em 4º lugar 763.107€  (média 122€) e a categoria Desporto e Lazer ocupa o 5º lugar com 595 614€ (média 162€)

De destacar também o recurso crescente ao CustoJusto.pt como forma de publicitar gratuitamente anúncios de emprego. Actualmente estão disponíveis cerca de 18 mil anúncios de oferta e procura de emprego, de norte a sul do país.

Segundo Pedro Furtado, General Manager do Portal, o principal objectivo para o ano de 2011 “é o posicionamento do CustoJusto.pt como o maior site de classificados generalistas em Portugal, proporcionando aos utilizadores uma plataforma segura, fiável e eficaz para a compra e venda de artigos usados”, explicou.

Integrado num grupo de media escandinavo que está presente em 22 países, distribuídos pela Europa, Ásia e América do Sul, o CustoJusto.pt conta actualmente com mais de 500 mil anúncios de compra e venda de todo o tipo de bens e serviços, submetidos gratuitamente pelos utilizadores, sendo visitado mensalmente por mais de 4 milhões de pessoas, gerando pageviews na ordem dos 80 milhões.

 

por em Geral.

Sempre que se pretende fechar um negócio de um carro usado para venda, colocamos várias questões a amigos e familiares que já tenham efectuado uma compra similar, e muitas vezes não ficamos convencidos. Por este motivo, e para ajudar os nossos utilizadores, tentámos reunir as perguntas mais frequentes no decorrer do processo, e apresentamos aqui as soluções que nos parecem mais acertadas.

  1. Em que momento do processo de compra e venda se efectua o pagamento do carro?

O lógico seria que o vendedor entregasse o veículo e o comprador o dinheiro no momento em que se assina o contrato de compra e venda. De facto, a partir deste momento todos os restantes trámites podem ser feitos por separado, no entanto é mais rápido e fácil quando feitos conjuntamente.

  1. É necessário que as assinaturas que figuram no contracto de compra e venda sejam reconhecidas pelo notário?

Com respeito ao contrato, não é obrigatório ter as assinaturas reconhecidas. Com que ambos assinem é suficiente, o essencial é que vejam fisicamente a outra parte a assinar, e se tiverem uma testemunha, então não haverá problema de todo. Por outro lado, nunca é demais reconhecer as assinaturas num notário, é apenas mais uma burocracia a tratar. Tudo dependerá da confiança que se tem com o comprador.

  1. Não é um pouco arriscado entregar o Documento Único Automóvel/Certificado de Matrícula do carro ao comprador?

A verdade é que sim, por isso se tem confiança com a pessoa, não tem problema. Mas se for um desconhecido, não deverá entregá-lo de imediato, isto porque:

Ainda que o vendedor tenha um contrato assinado com o comprador, o carro ainda está registado no nome do proprietário junto do IMTT. Portanto, na eventualidade de haver algum azar, o comprador vai ter problemas. Por exemplo: multas, um golpe que supere a garantia do seguro do carro, etc.

Estas situações não ficam prevenidas, obrigando o comprador a ter o veículo assegurado no seu nome, no dia em que se assina o contrato. Isto porque as companhias de seguros não vão assegurar ao comprador um veículo que nem sequer está no seu nome. O responsável pelo veículo ainda é o vendedor, até que se notifique a transmissão de proprietário no IMTT, o carro continuará no seu nome.

Solução:

A solução para o problema não é difícil. Recomendamos que o vendedor fique com os documentos (seja o antigo livrete ou Documento Único Automóvel/Certificado de Matrícula) do veículo e que no mesmo dia em que assinem o contrato de compra e venda vão ao IMTT e  notifiquem a transmissão de propriedade. Para tal, deverão entregar os documentos da viatura. (Lembre-se de que poderá perder toda a manhã, pelo que o melhor é combinar a ida bem cedo.) Logo depois, de notificar a transmissão no IMTT, o vendedor deverá telefonar para a sua seguradora a dar conhecimento da acção e se necessário anular o seguro. A partir deste momento não terá mais preocupações como o que o comprador fará com o seu veículo.

  1. Quanto tempo é necessário para tramitar os papéis?

Supondo que tanto o comprador como o vendedor querem livrar-se de toda a papelada o mais rápido possível, recomendamos que se faça tudo no mesmo dia e em conjunto.

Comprador e vendedor encontram-se pela manhã à porta do IMTT, se possível bem cedo.

Passo 1.1 Assinam o contrato

Passo 1.2 Vendedor dá a chave do veículo ao comprador.

Passo 1.3 Comprador paga ao vendedor.

Passo 1.4 Comprador e vendedor  tratam juntos da papelada, no IMTT.

Passo 1.5 Uma vez tramitada a papelada, comprador e vendedor dão um aperto de mão e cada um segue o seu caminho.

Deste modo, ambos intervenientes consomem apenas uma manhã e o comprador vê o carro em todo o momento, já que ambos estão no IMTT a realizar os trâmites, tornando todo o processo mais fácil.

Entretanto se ainda não encontrou o carro que procura, entre no CustoJusto.pt e veja as oportunidades em carros usados baratos perto de si

Faça um bom negócio!