iPhone em segunda mão: cada vez mais uma tendência

iPhone em segunda mão: cada vez mais uma tendência

O mercado de iPhones em segunda mão e recondicionados está a crescer. Quer esteja interessada/o em vender ou comprar, o CustoJusto.pt encontrou algumas razões que explicam este crescimento, analisou a tendência de anúncios e fez uma comparação de preços de revenda, para que, como sempre, o consumidor faça os negócios mais bem fundamentados.

Os smartphones têm uma durabilidade cada vez maior e, por consequência, uma maior longevidade. Com os progressos dos últimos anos, a evolução entre modelos consecutivos torna-se cada vez menos significativa. Para além disso, a pandemia de COVID-19 provocou também uma considerável instabilidade nos mercados e cadeias de fornecimento a nível mundial.

Estas dificuldades parecem não abalar a Apple, que aumentou as encomendas aos fornecedores em 2 milhões de unidades para dar resposta à enorme procura pelos novos modelos do iPhone 12.

Em Portugal, nem os preços elevados destes dispositivos afugentam os inúmeros pedidos nas lojas. Mas, antes de acompanhar esta tendência, sabia que, de acordo com o site de tecnologia Tecnoblog, Portugal é um dos países do mundo em que o iPhone 12 se vende a um preço mais elevado? Os preços dos modelos oficialmente comercializados neste momento pela Apple em Portugal variam entre os 499 euros, para o iPhone SE (2ª geração) com o mínimo de 64 GB de armazenamento físico, e os 1629 euros, para o iPhone 12 Pro Max com o máximo de 512 GB de armazenamento físico.

Comparativamente a concorrentes diretos, o iPhone tende a desvalorizar de forma mais lenta ao longo dos anos, por razões que vão desde a qualidade quase ímpar dos processadores da empresa de Cupertino, à frequência e longevidade das atualizações de software para um mesmo modelo, que nenhuma outra marca conseguiu ainda replicar. Esta lenta desvalorização pode explicar o crescimento do mercado dos iPhones em segunda mão ou recondicionados.

No CustoJusto,pt, encontra facilmente anúncios de iPhone 8 e 8 Plus, iPhone X, XR, XS e XS Max, ou até iPhone 11, 11 Pro e 11 Pro Max a preços interessantes para o vendedor e para o comprador. Mas encontra, também, modelos com mais de 5 anos, alguns dos quais já considerados clássicos.

Em agosto de 2020, registaram-se mais de 800 novos anúncios de iPhone publicados no CustoJusto.pt. Este número é substancialmente superior ao de qualquer outro mês anterior, incluindo 2019 e 2020. Outubro foi o mês com mais anúncios para o iPhone 11, lançado há apenas um ano.

O CustoJusto.pt comparou, ainda, os valores que algumas superfícies comerciais oferecem em ações de retoma. A FNAC, por exemplo, tem realizado retomas a partir do iPhone 7, pelo qual oferecia em novembro um mínimo de 125 euros. Já a iStore, um revendedor oficial da Apple em Portugal, apresentou também um programa de retoma a partir do iPhone 7, no qual retirava, no mínimo, 73 euros e, no máximo, 672 euros ao valor de compra de um novo iPhone. A GMS Store, um dos mais antigos revendedores oficiais da marca no país, proporciona, por exemplo, a retoma de iPhone 7 e 7 Plus com a oferta de 90 euros na compra de um novo modelo e a retoma de iPhone 8 e 8 Plus com 140 euros de desconto numa nova compra.

As ações de retoma das superfícies comerciais não contemplam, contudo, modelos anteriores a 2016 (iPhone 6S e anteriores), dispositivos que ainda encontram uma considerável procura no CustoJusto.pt. Relativamente aos dispositivos mais recentes, as vendas no CustoJusto.pt tendem a atribuir um maior valor a cada modelo, em parte por não se verificar o ajuste feito pelas grandes superfícies nas retribuições das ações de retoma.

Assim sendo, se pensa vender o seu smartphone mais antigo, o CustoJusto.pt é o local ideal para conseguir um bom negócio, pelo justo valor do seu companheiro digital!

Mais artigos do seu interesse

Oito gerações de PlayStation

Oito gerações de PlayStation