por em Geral.

O site de classificados grátis CustoJusto.pt que está em Portugal há dois anos, prepara-se para fechar 2010 com excelentes resultados no que toca ao volume de negócios proporcionados.

Com efeito, as vendas potenciadas através do site até ao mês de Novembro ultrapassaram os 141.000.000€ com um total de 35 606 artigos transaccionados.
Refira-se que este valor é calculado com base no inquérito que o site faz aos seus anunciantes, que tendo uma taxa de resposta de 50% permitiria extrapolar para valores bem acima dos referidos 141.000.000€.

Este valor representa um crescimento de 300% relativamente ao valor estimado de negócios proporcionados no ano de arranque que rondou os 37.000.000€.

Outro factor que merece destaque é o crescimento exponencial dos anúncios colocados que passou dos 352 mil em 2009 para 900 mil até ao início de Novembro, o que representa um crescimento de mais 150%.

Outro dado representativo da importância e receptividade do site junto dos portugueses é o número de páginas vistas que passou de 182 milhões em 2009 para mais de 450 milhões em 2010.

A estes crescimentos não será alheio a renovação de imagem e forte campanha de publicidade realizada pelo site, mas também o facto de cada vez mais os portugueses aderirem às vendas on-line e por outro lado enfrentarem os maiores cortes orçamentais dos últimos anos, o que coloca o portal de classificados como uma boa oportunidade para a concretização dos mais variados negócios.

Outros dados:

A liderar o volume de vendas no site do Custo Justo está o sector imobiliário responsável por 1331 transacções num total de 105.242.590 € movimentados.

Também este ano foram vendidos 6169 carros, movimentando só esta categoria de mercado 22 835 044€.

A liderar a tabela das marcas mais vendidas está o Opel Corsa com 153 vendas, seguido pelo Fiat Punto com 131 carros vendidos e pelo Renault Clio com 113 viaturas movimentadas.

por em Geral.

Em Novembro de 2010 as vendas de ligeiros de passageiros, em Portugal, registaram um crescimento de 19,2 por cento em relação a igual mês do ano anterior, tendo sido comercializados 18.579 veículos.

Este acréscimo poderá eventualmente ser explicado por uma antecipação da procura face ao aumento do IVA e do ISV a partir do próximo ano. Por outro lado, a extinção do programa de incentivos ao abate de veículos em fim de vida para veículos não exclusivamente eléctricos também poderá ter contribuído para o acréscimo do mercado verificado no passado mês de Novembro.

No período acumulado, de Janeiro a Novembro de 2010, as vendas ascenderam a 195.321 unidades, o que representou um crescimento de 36 por cento relativamente a igual período do ano anterior.

 

No gráfico seguinte podemos observar as vendas no mês de Novembro de cada ano, no período compreendido entre 2000 e 2010. Podemos constatar que as vendas registadas no passado mês de Novembro de 2010 atingiram o valor mais elevado quando comparadas com as registadas em igual mês dos últimos 10 anos.

 

2. Veículos Comerciais Ligeiros

O mercado de veículos comerciais ligeiros, registou, em Novembro de 2010, uma queda de 0,6 por cento em relação ao mês homólogo de 2009, tendo sido vendidos 4.035 veículos.

Nos primeiros onze meses de 2010, o mercado cresceu 16,3 por cento face a igual período do ano anterior, o que corresponde a um total de 39.905 unidades comercializadas no nosso país.

3. Veículos Pesados

No que se refere ao mercado de veículos pesados, registou-se um crescimento de 110,4 no mês de Novembro, tendo sido vendidos 385 veículos. Este forte crescimento está associado ao facto das vendas registadas no mês homólogo do ano anterior, e que serve de base à actual comparação, terem sido anormalmente baixas.

No período acumulado de Janeiro a Novembro de 2010 as vendas atingiram 3.216 unidades, tendo-se verificado uma diminuição de 10,8 por cento relativamente ao período homólogo do ano anterior.

 

Fonte: ACAP

 

por em Geral.

Em Novembro de 2010 foram produzidos 14.402 veículos automóveis em Portugal, correspondendo a um acréscimo de 8,4%, face a Novembro do ano passado.

Esta evolução favorável da produção global foi determinada, exclusivamente, pelo crescimento da produção de veículos comerciais ligeiros (+96,7%) e pesados (+87%), já que a de veículos ligeiros de passageiros baixou 15,8 por cento.

Do total de veículos produzidos em Novembro de 2010, 98% da produção nacional destinou-se para exportação, o que representa um crescimento homólogo de 9,5% no número de veículos exportados.

Relativamente à variação homóloga da produção total acumulada nos onze primeiros meses do ano, registou-se um crescimento de 22,2% o qual foi determinado pela subida da produção de ligeiros de passageiros (+8,5 por cento), de comerciais ligeiros (+78,7 por cento) e de veículos pesados (+95,5 por cento).

Se compararmos a produção do ano em curso com a média dos últimos cinco anos (incluindo o ano de 2010), temos que a produção observada em Novembro de 2010 está 14,7 por cento abaixo da média e que a produção acumulada nos dez meses está 11 por cento abaixo.

Fonte: ACAP

por em Geral.

 

Em Portugal a Passagem de Ano é, geralmente, passada em família. Há no entanto quem a prefira passar com os amigos – opção particularmente popular entre as camadas mais jovens. Há ainda quem festeje sozinho, quem festeje com colegas, e ainda aqueles que prolongam a indecisão sobre a escolha da companhia para o Reveillon até ao última momento.

Quanto a planos para a noite da Passagem de Ano, a maioria dos portugueses tem por hábito passá-la ou em casa, ou numa festa perto de casa. Mesmo os jovens, que preferem passar o Reveilón fora optam frequentemente em regressar a casa ao fim da noite (ou, como é muitas vezes o caso, ao fim da manhã). Muitos aproveitam ainda a data para passar uns dias de férias e celebrar a Passagem de Ano fora de casa, seja em apartamentos para ferias em Portugal, ou em hotéis ou casas para arrendar no estrangeiro.